Procedimentos Podológicos em Onicomicose: Caso Clínico

Procedimentos Podológicos em Onicomicose: Caso Clínico

SOUZA, Darlon O1 ;  FRAGA, M2; CARDOSO, R3 ; ELAINE,  C

Resumo

Introdução: A onicomicose desenvolve através da invasão fúngica que acomete as lâminas ungueais. Métodos: Estudo desenvolvido no Laboratório de Podologia do Centro Técnico Lusíadas-ES, durante o módulo do estágio de podologia hospitalar em 2011. O tratamento constou em quatro (4) atendimentos no  período de uma semana. Sendo o primeiro dia reservado para avaliação podológica da paciente onde foi realizado, avaliação física como inspeção, palpação, avaliação da marcha, aferição de pulso plantares e dor. Seguido do primeiro procedimento podológico hidratação e correções das lâminas ungueais. Resultados: À paciente relatou, melhora no aspecto da lâmina ungueal, conforto em apoiar o pé, durante a pisada e apoio da marcha, melhoras visíveis na hidratação podal seguida de maciez aos toques em região plantar. Paciente relata ainda que não conhecia os benefícios podológicos, que a podologia poderia promover nos cuidados de seus pés assim como tratamento de sua infecção fungíca que obteve melhorias estéticas seguido de cura em placa ungueal. Conclusões: Os procedimentos podológicos aplicados a paciente favoreceram a melhora da circulação local nos pés da paciente bem como melhorias visíveis na hidratação podal e diminuição dos sinais de onicomicoses.

1-     Fisioterapeuta Especialista, professor do Centro Técnico Lusíadas do curso de Podologia, Professor do Centro Universitário-UNESC e Coorcenador do Curso de podologia Clínica EDERMA –ES, Professor do centro técnico-SENAC-ES.

2-     Aluna do 8º módulo do Curso Tècnico em Podologia

3-     Aluna do 8º módulo do Curso Tècnico em Podologia

4-     Aluna do 8º módulo do Curso Tècnico em Podologia

Introdução

A onicomicose desenvolve através da invasão fungica que acomete as lâminas ungueais (MIRANDA, et al 2005). Os fungos, que originam tal infecção podem ser do tipo dermatófitos, leveduras ou fungos filamentosos não dermatófitos, afetando aproximadamente 5% da população mundial (SOUZA et al, 2006).

O tratamento das onicomicoses em alguns casos ser torna difícil e, mesmo nos casos em que a medicação é adequada ao agente etiológico identificado, nem sempre se obtém cura, sendo freqüentes as recidivas (LIMA et al, 2008).

A doença pode se manifestar de várias formas, trazendo como conseqüências, os seguintes comprometimentos na lâmina ungueal, descolamento, espessamento formação de manchas, deformação e destruição da unha (VICENTE, 2008).

A podologia através de procedimentos específicos se torna um grande aliado ao tratamento destas afecções, uma vez que através de recursos como corte correto das lâminas ungueais, recursos eletroterapeuticos e cuidados básicos auxiliam de forma preventiva e curativa no tratamento destas infecções favorecendo a melhora estética e funcional dos pés dos pacientes acometidos.

O objetivo do estudo foi demonstrar a efetividade do tratamento podológico em uma paciente com onicomicose.

Caso Clínico

CMP, sexo feminino 43 anos, cabeleireira chegou para atendimento podológico na clínica escola do Centro Técnico Lusíadas com o diagnòstico clínico de onicomicose e fascíte plantar. Durante a avaliação podológica a paciente relatou que a infecção fungica localizada em hálux esquerdo a acompanhava aproximadamente cinco anos. Segundo a paciente neste período interrompeu o tratamento médico por motivos de trabalho e falta de condições financeiras para adquirir as medicações. Ao exame físico durante a avaliação foram observados os seguintes achados, onicogrifose e onicomicose em halúx esquerdo, ressecamentos e descamação em ambos os pés tanto em região plantar quanto dorso de pé, pé do tipo plano, fisssuras calosidades, hiperqueratoses e valgismo de hálux E.

A paciente queixava-se de EVA 6 em Hálux E irradiando para a região de calcâneo no momento da avaliação.

Descrições podológicas: onicomicose, onicogrifose, ressecamento, calosidades, fissuras, hiperqueratoses descamações e algia.

Obejtivos podológicos: eliminar onicomicoses, melhorar estética ungueal e podal, promover hidratação.

Materiais e Métodos

Estudo desenvolvido no Laboratório de Podologia do Centro Técnico Lusíadas-ES, durante o módulo do estágio de podologia hospitalar em 2011.

O tratamento constou em quatro (4) atendimentos no período de uma semana. Sendo o primeiro dia reservado para avaliação podológica da paciente onde foi realizada, avaliação física como inspenção, palpação, avaliação da marcha, aferição de pulso plantar, dor. Seguido do primeiro procedimento podológico hidratação e correções das Lâminas ungueais como mostra a foto abaixo:

A figura 1 mostra o procedimento de hidratação podal e correção de lâminas ungueais que foi submetido à paciente em ambos os pés por um período de 25 minutos no primeiro déia de tratamento.

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.1-hidratacao-podal.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.1-hidratacao-podal.png”]Hidratação Podal[/frame_center]

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.2-correcao-laminas-com-fresas.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.2-correcao-laminas-com-fresas.png”]Correção de lâminas com fresas[/frame_center]

No segundo dia de atendimento podológico foi realizado os procedimentos de hidratação podal por um período de 10 minutos, linchamento das regiões plantares e desbridamentos em ambos os pés como mostram as figuras a seguir:

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.3-linchamento-regioes-plantares.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.3-linchamento-regioes-plantares.png”]Linchamento de regiões plantares[/frame_center]

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.4-desbridamento-com-bisturi.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.4-desbridamento-com-bisturi.png”]Desbridamento com bisturi[/frame_center]

O procedimento podológico realizado no terceiro dia de atendimento foram hidratação podal seguido da aplicação da alta frequência em região plantar e dorso de pé pra favorecer a melhoria da circulação local nesta região, por um período de 3 minutos de forma difusa em cada pé, além da aplicação da alta freqüência em lâmina ungueal do hálux E por 1minuto objetivando o efeito fungicida da alta freqüência.

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.5-aplicacao-da-alta-frequencia.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.5-aplicacao-da-alta-frequencia.png”]Aplicação da alta freqüência[/frame_center]

Após o procedimento de alta freqüência, a onicomicose foi irradiada com o laser na dose de 10J por um período de 1 minuto e meio seguido pelo curativo oclusivo da lâmina ungueal.

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.6-aplicacao-da-fototerapia.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.6-aplicacao-da-fototerapia.png”]Aplicação da fototerapia[/frame_center]

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.7-curativo-oclusivo-01.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.7-curativo-oclusivo-01.png”]Curativos Oclusivos[/frame_center]

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.8-curativo-oclusivo-02.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.8-curativo-oclusivo-02.png”]Curativos Oclusivos[/frame_center]

 

No quarto dia de atendimento foram intensificados os procedimentos podológicos á onicomicose com aplicação da alta freqüência e irradiação a laser com a mesma dose e período de tratamento do dia anterior seguido com o tratamento oclusivo da lâmina ungueal.

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.9-irradiacao-laser.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.9-irradiacao-laser.png”]Irradiação Laser[/frame_center]

Resultados

No ultimo dia de tratamento foi dado alta á paciente dos procedimentos podológicos e solicitado à mesma que se retorna á clínica escola num período de 3 dias e mantivesse o curativo oclusivo neste curto espaço de tempo. A paciente foi informada quanto às formas preventivas a serem tomadas em relação ao seu pé. E a necessidade de consultar e reabilitar com o fisioterapeuta para á obtenção de alívio e cura da fascíte plantar.

Ao retornar á clínica escola no prazo determinado á paciente relatou, melhora no aspecto da lâmina ungueal.

Conforto em apoiar o pé, durante a pisada e sua marcha melhoras visíveis na hidratação podal seguida de maciez aos toques em região plantar.

Paciente relata ainda que não conhecia os benefícios podológicos, que a podologia poderia promover nos cuidados de seus pés assim como tratamento de sua infecção fungíca que obteve melhorias estéticas seguido de cura em placa ungueal.

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.10-resultado-antes.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.10-resultado-antes.png”]Antes[/frame_center]

[frame_center src=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.11-resultado-depois.png” href=”http://www.shinsei.com.br/wp-content/uploads/2012/09/artigo18.11-resultado-depois.png”]Depois[/frame_center]

DiscussãoAs figuras 10 e 11 demonstram como ficaram os pés das pacientes após os procedimentos podológicos realizados assim como seus benefícios na estética podal nesta paciente.

A podologia através de seus procedimentos e técnicas apropriadas se torna de grande benefício aos pacientes que apresentam onicomicoses bem como as alterações podais que esta infecção pode promover nos pés dos pacientes.

O pedólogo através de seus conhecimentos teórico-prático se torna de grande importância no tratamento preventivo, bem como curativo de indivíduos com onicomicose.

Entre os recursos eletroterapêuticos utilizado pelo podólogo destaca-se a alta freqüência que fornece ao tecido que recebe tratamento, o ozônio liberado por este recurso, que proporciona efeitos terapêuticos como aumento da microcirculação, hidratação cicatrizante e ainda nos casos de lesões fungícas, atua devido seu efeito fungicida promovendo a cura da lesão.

O uso da fototerapia através da aplicação do laser de baixa potência, utilizados por diferentes profissionais tem demonstrado grande benefícios ao tratar indivíduos com onicomicoses (MEZARANE, 2007). porém torna-se necessários a realização de mais estudos e pesquisas para determinar a dose correta e o tempo de aplicação deste recurso em onicomicose para que seja fornecidos maiores respaldos ao profissional podólogo (OLIVEIRA et al 2009).

Entre os efeitos promovidos pelo laser de baixa freqüência em portadores de onicomicoses, destaca-se seu efeito bioinibitório em microorganismos, bem como estímulo ao reparo tecidual o que contribuiu para eliminação deste tipo de lesão (MARINHO, 2006).

Grande parte dos estudos realizados por podólogos utilizam o laser associado à terapia fotodinâmica, ou seja laser e um principio ativo (indicador), porém neste estudo foi utilizada somente a radiação laser sem nenhum tipo de indicador o que demonstra a efetividade do curso nesta afecção.

No estudo foi observado que a paciente obteve grandes benefícios com os procedimentos podológicos, porém, é de grande importância que os profissionais podólogos realizem maiores estudos para comprovar cientificamente suas técnicas fornecendo maiores respaldos para a sua atuação.

Sabemos que infecções fungícas dentre elas as onicomicoses requer um tempo específico afirmar á cura desta doença, no entanto durante este procedimento foi observado clinicamente uma melhora estética no pé da paciente o que foi confirmado pela mesma no entanto após o termino do estudo á encaminhamos para avalia

CONCLUSÕES

Os procedimentos podológicos aplicados a paciente favoreceram a melhora da circulação local nos pés da paciente bem como melhorias visíveis na hidratação podal e diminuição dos sinais de onicomicoses. Porém á realização de mais estudos semelhantes a estes com protocolos diferenciados e doses diversificadas quanto ao uso do laser se torna de grande importância para os profissionais podólogos, sendo fundamental ao melhor protocolo a ser utilizado nestes tipos de afecções.

REFERÊNCIAS

  1. MIRANDA, CK; ARAÚJO, CR; KHRAIS, CHA; LEMOS, JA; COSTA, CR; SOUZA, LKH; PASSOS, XS; FERANDES, OFL; SILVA, RR. Identificação de leveduras do gênero cândida nas unhas e em descamação de pele em Goiânia (GO), durante o ano de 2003.  Revista Patologia Tropical. 34(2): 123-128, 2005.
  1. SOUZA, SC; JUNQUEIRO, JC; BALDUCCI, I; ITO, CY; MUNINE, E; JORGE, AOC. Photosensitization of different Candida species by low power laser light. Journal of photochemistry and photobiology. 83(1): 34-38, 2006.
  2. VICENTE, CDC. Estúdio etiológico de lás micosis ungueales em granada, durante la década 1995-2004. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação da Univesdade de Granada 20-66p, 2008.
  3. MEZZARANE, AL. Proposta de protocolo clínico para utilização do laser de baixa potencia em estomatite protéica associada a candidose. Dissertação de mestrado. São Paulo, Instituto de Pesquisa Energética e Nucleares da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo. 1-59p, 2007.
  4.  SOUSA, DO; DEUS, JF; ROCHA, WA. Action of the laser GaAs and AlGaInP on the viability of culture of Candida albicans.Trabalho de Conclusão de curso de graduação em fisioterapia, 2009.
  5. MARINHO, AS. Efeito da terapia fotodinâmica (PDT) sobre cultura de Candida sp e de células epiteliais: estudo in vitro. Tese de doutorado em Odontologia. Programa de Pós-Graduação da Universidade PUC/RS p. 107-114, 2006.

 

Aprenda os 5 passos para obter o PÉ PERFEITO aplicando a metodologia SPA DO PÉ!

2 Comentários

  1. angela podologa

    Muito bom o procedimento feito,só gostaria de saber se alem do laser,e aplicação da alta frequencia foi usado algum outro tipo d medicação.

  2. ana lucia maiolina

    boa tarde? gostaria de saber o por que do curativo oclusivo que foi feito no cliente, teve algum corte que foi preciso fazer o curativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *